Publicado em 13 de novembro de 2019 às 18:10

Nuvem e data center vão impulsionar inovação no Brasil

Empresas brasileiras vão acompanhar ritmo global e investir mais em nuvem e data center para garantir a inovação e transformação digital dos negócios.

O mercado global de TI deve crescer 3,7% em 2020, e o Brasil vai acompanhar esta tendência de inovação. No próximo ano, o país terá um gasto total de US$ 64 bilhões (R$ 255 bilhões). Os dados foram divulgados no Gartner IT Symposium/Xpo 2019, que aconteceu no mês de outubro, em São Paulo.

Aqui no Brasil, o data center vai ser o responsável por impulsionar o crescimento nos gastos em TI. Afinal, “a disponibilidade e a amplitude das opções de Nuvem ainda não estão totalmente presentes”, afirmou John-David Lovelock, vice-presidente de pesquisas da consultoria Gartner.

Mas como notou a Gartner, a cloud computing já está em evidência nas empresas brasileiras. Mesmo que a consultoria considere que o Brasil tenha um ritmo lento na adoção de soluções em nuvem, o país gasta 2% de todo o investimento de TI em serviços de cloud pública.

A expectativa é que, globalmente, empresas invistam US$ 6 trilhões (R$ 24 trilhões) até 2021 na área de segurança. E o Brasil vai seguir essa tendência, impulsionada pela Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD).

“Não se trata apenas de manter os ‘bandidos’ de fora”, alertou Lovelock. “Trata-se também da necessidade crescente de estar em conformidade com tarifas e política comercial, direitos de propriedade intelectual e leis de privacidade, como a LGPD”, complementou.

Como resultado dessa preocupação com a conformidade, empresas brasileiras aumentaram em 10,5% os gastos em segurança só em 2019. Nos próximos anos, segurança para computação em nuvem deve crescer 41,2%, impulsionando o segmento como um todo.

Os segmentos que irão crescer em 2019, segundo a Gartner*:

  • Data center: US$ 210 (+2,6%)
  • Software empresarial: US$ 507 (+10,9%)
  • Dispositivos: US$ 683 (+1,2%)
  • Serviços de TI: US$ 1.088 (+5,5%)
  • Serviços de Comunicação: US$ 1.384 (+1,5%)

*Gastos em bilhões de dólares

Nuvem vai impulsionar inovação no Brasil e no mundo

Mesmo que o Brasil gaste apenas 2% de todo o investimento em nuvem pública, a expectativa é um aumento desse número. Até 2022, segundo a Gartner, o país deve atingir uma taxa de 11,5% em gastos com soluções de cloud computing.

Ou seja, empresas brasileiras que aumentem os gastos de TI direcionados às aplicações em nuvem têm a tendência de se tornarem líderes digitais do futuro.

A Gartner considera que, para uma companhia garantir o sucesso na transformação digital, ela deve, ao mesmo tempo, cortar custos e investir para crescer. “Um dos principais desafios do setor é como as organizações podem operar como uma empresa tradicional e uma empresa de tecnologia ao mesmo tempo. Esses dilemas impulsionarão as tendências futuras de gastos com TI”, disse Lovelock.

Fonte: Mundo+tech